segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Você passa pela rua, e se depara com milhares de histórias.Você olha nos olhos de alguém e vê além das cores.Você assiste pai e filha interagindo e sente conforto.Brincando com uma criança, lembra o que é, ser uma.As coisas são tão simples.Ser feliz é algo que pode ser tão simples.Então porque complicamos tudo?Porque a palavra felicidade tem que vir pelo que se tem,e não pelo que se é, com tantas pessoas?Simplesmente viva.Viva pelas pessoas que não tiveram chance.Viva para as risadas sem sentido.Viva pelas dores,pelos sofrimentos.Viva para sonhar.Viva para mostrar aos outros que é capaz,quando duvidam de ti.Viva para chorar.Viva para crescer.Viva para tomar aquele banho de chuva.Viva para cair e levantar.Viva para ser quem é,e não quem os outros desejam.Viva para batalhar.Por um mundo melhor,mais justo.Viva, para poder no final dizer "valeu a pena"...E então é só você, e os pequenos momentos que te constróem.Os sorrisos que te ajudam.As mãos que te erguem.As pessoas que te ensinam.As dores que te fazem crescer.As siladas que te fazem amadurecer.Os abraços que te consolam.Num lugar e num momento que serão inesquecíveis,inexplicáveis.Porque são seus.Olhar para tras,ter memórias e falar "Eu vivi."

5 comentários:

>Lia disse...

vamos lá, respostas lacônicas. ou mais ou menos. xD
vou sim.
não acredito em milagre (lembra?).
e obsessão é com "s", querida.

>Lia disse...

pensando bem, vamos fazer um acordo, então?
o continente, de que falava, é parte de uma trilogia. seu crepúsculo, de uma quadrilogia, tudo certo?
para cada um do érico que você ler, eu leio um da sua stephenie. eu te empresto o primeiro se quiser, é meio caro.
aí a gente discute, que tal? estamos combinadas?

>Lia disse...

fica em Lubbock, Texas, vou em Janeiro.
ó, ó: amanhã, às 3, na godiva, fechado?

M. disse...

felicidade em todos os cantos.
a gente subestima a própria felicidade não é?

Maria Fernanda disse...

Não importa como, o importante é que viveu.

É terceiro blog que leio que fala de vida.