sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Ainda lembro de um tempo,de um momento.As coisas costumavam ser mais faceis.Sentimentos não existiam.A dor não era tão pura,tão real.Eu ainda crescia,sem mais nenhuma preocupação.As memórias me trazem de volta o passado.E é como se estivesse presa a ele,como se ainda o vivesse .Ainda lembro de quando vi o sol iluminar o céu,um azul profundo brilhando meus olhos,trazendo me paz.Ainda lembro de seus olhos encarando os meus.Ainda lembro do meu coração batendo pelo seu.Ainda lembro da necessidade de esquecer,desejando que você desaparecesse junto as minhas lágrimas.Então vamos vida,faça-me humana.Vamos dia,faça-me mais forte.Vamos mundo,faça-me real.Eu quero entender,preciso entender.Me mostre os prazeres,me mostre as escaladas,me mostre as caidas.Mas no final,por favor,me levante.No final,por favor,me mostre o caminho.Traga-me respostas,traga-me saidas.Leve o passado embora.Leve essa tristeza,como se nunca tivesse pertencido a mim.Ainda lembro das palavras perdidas que você fez desaparecer.Ainda lembro de minha mente gritando,em desespero,por ajuda.Ainda lembro da porta trancada tantas noites,forçando-me a te deixar ir.Então vamos coragem,faça-me lutar.Derrube esses muros que construi a minha própria proteção,ao meu medo,a minha dor.Derrube os muros que me separam da realidade,que me separam do presente,do futuro.Arranque esse sentimento sem nome,que entrou sem permissão.Arranque esse sentimento estranho,que não pede licença para me machucar.Vamos,faça a vida mais fácil,faça os problemas mais rápidos, o tempo mais calmo.Vamos,me ensine.Me ensine esse jogo que venho tentando desvendar.Vamos,coloque as cartas a mesa,estou pronta.Traga-me os truques,os buracos,os cacos.Estou pronta.Mostre-me o que tem.E eu lhe mostrarei o que você não tem nem idéia.

Um comentário:

Flávia disse...

Eu amei esse texto.. mesmo!

Frá